SAIBA MAIS SOBRE O CACAU E SEUS BENEFICIOS


CACAU

O chocolate consiste em uma série de produtos crus e processados derivados da semente dervore do cacau. A palavra “ Theobroma” vem do grego e significa “alimentos dos deuses”. Em 1520 o chocolate, misturado com baunilha e açúcar, foi introduzido na Europa pelos exploradores espanhóis.

A quantidade de gorduras das sementes é de 40-50%, enquanto que os polifenóis compõem aproximadamente 10% do peso seco do grão. O chocolate também é fonte de minerais, como o potássio, zinco, selênio e magnésio, juntamente com vitamina E, gordura saturada (60%), monoinsaturada (35%) e ácido linoleico (3%). A quantidade de magnésio do chocolate e do cacau é extremamente alta (100mg/100mg e 520mg/100g, respectivamente).

O cacau também é fonte de ácidos graxos. O ácido oleico e o ácido esteárico constituem cerca de 66% da composição da manteiga de cacau (33% de cada). Adicionalmente, o chocolate possuiuma proporção de gordura sob a forma de ácido palmítico.

O chocolate também contém componentes com ação farmacológica, como aminas biogênic Theobroma cacao. Ele é originário do México, onde os Maias, Incas e Astecas cultivavam a áas e metilxantinas. As principais aminas biogênicas presentes no chocolate são a tiramina e feniletilamina (PEA, do inglês, phenylethylamine). Dentre as metilxantinas, o chocolate é fonte de metilcantinas alcaloides, como a cafeína (1,3,7 – trimetilxantina) e teobromina (3,7 – dimentilxantina), ambas click here com ação estimulante.

– Flavonóides

– Efeitos benéficos dos compostos fenólicos

– Ação antioxidante

– Inibição da oxidação do LDL colesterol

– Efeitos anti-inflamatórios do cacau

– Proteção contra doenças cardiovasculares

– Inibição da agregação plaquetária

– Redução da pressão arterial

– Atividade neuroprotetora

O consumo de flavonoides pode estar associado a um menor risco de demência, menor prevalência de declínio cognitivo e melhor performance cognitiva em indivíduos idosos.

Recomendações de consumo

Todos os efeitos benéficos discutidos neste capítulo são resultantes dos compostos bioativos presentes no cacau, sendo o chocolate um alimento que contém cacau em sua composição. Mas é importante ressaltar que o conteúdo de cacau nos diferentes tipos de chocolate varia consideravelmente, assim como também varia a concentração de polifenóis presentes em diferentes tipos de cacau. O paladar brasileiro está mais acostumado com um produto adocicado, com alto teor de leite, açúcar e gorduras hidrogenadas. Crianças e adultos brasileiros têm preferência pelo chocolate ao leite, cujo teor de cacau é de apenas 25 a 35%.

O consumo de altas quantidades de chocolate ao leite pode, potencialmente, trazer mais efeitos prejudiciais do que benéficos, tendo em vista a presença de outros macronutrientes, como a gordura saturada adicionada e o açúcar. Portanto, recomenda-se a opção de produtos contendo alta concentração de cacau (70% ou mais), o cacau em pó ou os nibs de cacau.