Por que o chocolate vicia?

 

Ao sucumbir ao primeiro pedaço, inicia-se um grande dilema.

Não consigo parar no primeiro pedacinho, e depois que como em um dia, sinto falta no dia seguinte. ”   Esta reação em cadeia provocada pelo chocolate pode ser explicada por uma série de substâncias químicas presentes no chocolate.

A teobromina é uma xantina ativadora do sistema nervoso central que estimula nossas atividades cerebrais, causando dependência química.

Outra substância encontrada é a feniletilamina, que é bastante similar a uma substância produzida por nossos neurotransmissores e que dá sensação de bem estar, é a mesma liberada pela atividade física. Mas o aminoácido triptofano, presente em grande quantidade no chocolate, é precursor do neurotrasmissor serotonina, que dá sensação de prazer e relaxamento. E como este alimento ainda oferece alto teor de carboidratos, facilita o transporte de triptofano no receptor para produzir serotonina.
Estudos mostram que o cacau é um alimento funcional pelo alto teor de flavonoides, com ação antioxidante, antinflamatória e termogênica. Porém estes benefícios se tornam mais disponíveis nas versões de chocolate com maior teor de cacau, com menos açúcar e sem leite na composição.

Por todos estes motivos e por seu sabor inigualável o chocolate estabelece conosco uma relação bastante amorosa.

Para algumas pessoas, o chocolate não chega a representar um grande problema. Conseguem conviver bem com ele. Aproveitam, deliciam-se, mas não se deixam contaminar. Um, dois ou até três pedaços são suficientes para que a pessoa se sinta agraciada e consiga voltar a seu ritmo de alimentação. Porém, algumas pessoas que são mais sensíveis ou estão vivendo um momento de estresse acabam buscando no chocolate a parceria para seus momentos de fragilidade.

As versões de chocolate mais tradicionais no mercado são compostos de uma quantidade pequena  de cacau (10 a 15%) muito açúcar, leite e gordura vegetal, o que pode desencadear inúmeras consequências para quem exagera na dose. Diabetes, obesidade, hipertensão, enxaquecas, acne, pele oleosa …  O leite contem caseína, uma proteina que se liga nos flavonoides do cacau, tornando-os menos disponíveis para as células.

Para os apaixonados por chocolate, sugiro incluir na dieta alimentar uma porção de chocolate com mais de 50% de cacau (sem leite e com menos açúcar), que irá disponibilizar os fatores protetores e os que desencadeiam prazer e relaxamento. Com boas escolhas é possivel aliar o saudável ao prazer

 

 

COMO SUBSTITUIR O GLUTEN DA DIETA?

O que é gluten? Proteína presente  no trigo, centeio e cevada

Encontrada em pães (francês, milho, aipim, integrais)massas, bolos, biscoitos, pizzas, rissoles, empadas,

A aveia não contem glúten, mas pode ser contaminada por ele na plantação e no armazenamento, avalie se tolera ou não antes de consumir

O gluten é uma proteina altamente elástica, dá flexibilidade e maciez as massas e pães.

Esta mesma elasticidade no intestino pode se acumular e causar alterações na mucosa, provocando a hiperpermeabilidade intestinal, que vem a ser a passagem de pedaços de alimentos que foram mal digeridos e quando isto acontece, nosso sistema de defesa entra em ação para combater, pois entende estes pedaços de alimento como inimigos que deve ser combatidos.

a ação do sistema imune do intestino, se for constante, vai provocar deficiência de nutrientes, facilidade para causar alergias e redução da capacidade de defesa imunológica, sem falar dos danos ao funcionamento intestinal.

Como substituir o gluten na minha alimentação?

Batata (fécula de batata), batata doce, cará, inhame, aipim (farinha de mandioca, polvilho, tapioca, sagu), milho (polenta)

arroz (farinha de arroz, arroz integral e branco, biscoitos de arroz)

quinua, amaranto, chia, linhaça, farinha de coco, farinha de amendoas

feijão, lentilha, grão de bico

Sugestões de refeições sem gluten

arroz, feijão, carne e salada

tapioca com recheio salgado ou doce

Purê de batata, carne e salada

Polenta, frango e salada

Massa de arroz ou grão de bico ou milho com molho e salada

Sanduiche de pão sem gluten, atum, vegetais

Escondidinho de aipim ou mandioquinha ou batata com carne ou legumes ou cogumelos

Omelete com salada

Risotos

Lanches : biscoito de arroz, biscoito de polvilho, granola sem gluten, frutas, castanhas, tapioca com banana e canela ou geleia e óleo de coco, bolo feito sem gluten, suco de fruta e pão sem gluten

 

SEMENTES DE ABÓBORA – jóias que não podem faltar na sua dieta

A semente de abóbora é obtida a partir do fruto abóbora. Éuma planta da família das Cucurbitáceas, de caule rasteiro ou trepador. Algumas variedades são oriundas do Oriente Médio, mas atualmente é cultivada no mundo inteiro.

As sementes também são conhecidas como pevides contém umasubstância denominada de cucurbitacina a qual possui grandes propriedades antiinflamatória e antibactericida. Por isso, é indicada como vermifugo.

Alimento Medida caseira Valor calórico Principais nutrientes Destaques nutricionais
Sementes de abóbora 1 colher de sopa –

10 g

60 cal Ferro, fósforo, potássio, tiamina, riboflavina, cálcio 4 g proteína
4 g gordura
3 g fibras
4 mg cálcio
1 mg ferro

 Contém: proteínas, lípidios (gordura de boa qualidade) vitaminas do complexo B, folato, minerais como: fósforo, potássio, ferro, cálcio , zinco e magnésio.
PARA OS VEGANOS E VEGETARIANOS as sementes de abóbora  representam uma grande fonte de nutrientes por oferecer proteínas, cálcio, ferro em boas quantidades. Para aumentar o teor proteico das refeições inclua as sementes de abóbora.
Além do seu teor nutricional, elas fornecem boa quantidade de omega 3, um ácido graxo essencial (que o corpo não produz) que tem grande ação antiinflamatória.
Prefira as sementes descascadas e na forma natural, pois são melhor digeridas. Evite as que contem muito sal e as que foram torradas porque isso representa perda de valores nutricionais.

Utilização: granolas, saladas, nos lanches escolares, nas reuniões como petisco, nas preparações de forno…

Dica: por ser um alimento rico em (boas) gorduras pode rancificar. Conserve a embalagem após aberta em recipiente fechado e preferencialmente refrigerado.

MASSA DE PIZZA INTEGRAL SEM GLUTEN

1 ovo
1/2 xícara de farinha de trigo sarraceno
1/2 xícara de fécula de batata ou amido de milho
1/2 xícara de farinha de arroz ou polvilho doce
2 colheres de sopa de farinha de linhaça
1 colher de chá de psilium (fibra encontrada em lojas e farmacias)
1/2 colher de chá de sal
pimenta do reino a gosto
6 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher de chá de fermento quimico ou bicarbonato de sódio
água
Em um bowl coloque o ovo e junte as farinhas, a linhaça e o psilium. Acrescente o azeite, o sal e a
pimenta. Vá adicionando água aos poucos e misturando sempre até que se forme uma massa pegajosa e que possa ser espalhada em um prato. Por ultimo coloque o fermento e bata bem a massa.
Espalhe em um prato untado com azeite.
Aqui em casa eu uso um prato retangular de vidro.
Leve ao forno pré aquecido por 10 minutos até que a massa fique firme,mas não precisa assar completamente.
Sugestões de cobertura:
– refogado de berinjela, cebola, tomate e orégano
– molho de tomates e sardinhas picadas, cebolas em rodelas e azeitonas
– molho de tomates e camarão
– molho de tomates, atum e salmão defumado
O queijo mussarela é opcional nesta receita.
Para quem tem alergia a proteína do leite de vaca (caseína) e não pode ou não quer comer queijo, use queijo vegano ralado ou dispense o queijo.
Cubra com o recheio e leve ao forno por 20 minutos. Polvilhe oregano na hora de servir.
Acompanhe de salada verde.
Nesta pizza da foto, a cobertura foi feita com um molho a base de tomates e alho porro com camarões e coberto com queijo mussarela vegano.

Cookies de banana e aveia

 

2 bananas pequenas e maduras
1 xícara de aveia em flocos (USE SEM GLUTEN se sua dieta é gluten free)
1 colher de sopa de açúcar de coco
1 colher de sopa de óleo de coco

Amassar as bananas e juntar os demais ingredientes até que a massa fique uniforme e seja possível formar bolinhas. Caso esteja muito amolecida acrescente mais aveia ou farelo de aveia para dar mais consistência.
Forme as bolinhas e achate-as para que fiquem como cookies.
Leve ao forno pré aquecido a 180oC por 40 minutos.
Uma boa opção de lanche e pré treino.

 

 

WHEY PROTEIN – saiba mais …

WHEY PROTEIN está na moda, revistas, academias, receitas em toda a parte alguém está usando ou comprando para usar.

Mas vamos esclarecer alguns mitos:

Whey protein só serve para ganhar músculo – não é verdade, pois ele é uma fonte proteica que vem sendo muito estudado. Inúmeros benefícios como saciedade e controle da glicemia, além da síntese muscular, tem se revelado. Assim, é indicado para quem deseja ter mais saciedade, pois ajuda a suprimir a grelina, um neuropeptideo que estimula o apetite. Whey protein tem se mostrado eficaz em idosos para prevenir e reduzir a perda de massa magra (sarcopenia), em diabéticos para controle da glicemia.

O termo whey protein (do inglês, proteína do soro) refere-se às proteínas isoladas do soro de leite. Essas proteínas são extraídas da porção aquosa do leite gerada durante o processo de fabricação de queijos e coalhadas. A constituição das proteínas do soro pode variar em tamanho, peso molecular e função, fornecendo a esse grupo protéico características específicas. São subdivididos nas denominadas frações, dentre as quais, principalmente: a beta-lactoglobulina, a alfalactoalbumina, a albumina do soro bovino, as imunoglobulinas e os glicomacropeptídeos.

Existem diferentes tipos de produto à base de whey protein disponíveis no mercado, que se diferenciam quanto a processo de extração; digestibilidade e velocidade de absorção; teores de proteínas, gorduras, carboidratos, lactose e presença de substâncias bioativas.

CONCENTRADO – uma desidratação do soro do leite aonde estão inclusas as proteínas e na maioria das vezes há um grande percentual de lactose

ISOLADO – aonde as proteínas são separadas da lactose, conseguindo um aporte de aminoácidos maior

HIDROLISADO – através de um processo enzimático a lactose e as proteínas são quebradas em aminoácidos se tornando mais apropriado para casos de alergia a proteína do leite e intolerância a lactose.

Mas atenção: não é porque é bom e todo mundo usa que dá pra sair consumindo livremente – biscoitos, smoothies, bolos …
Como todo complemento deve ser prescrito por um profissional qualificado, que irá observar as necessidades individuais, determinando as dosagens e os horários mais adequados para seu consumo.

 O QUE É ADITIVO ALIMENTAR?

Sabe o que é aditivo alimentar?

Todo e qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos sem propósito de nutrir, tem por objetivo alterar as condições deste alimento, mantendo mais tempo para a compra, sendo consumido sem estragar ou para aumentar o sabor e a aceitação destes pelos consumidores.
Estes alimentos são liberados pela Anvisa, pois o critério adotado é de a quantidade consumida não ultrapassa os níveis seguros.
Quem disse que o consumo será em quantidade segura ?
Quantas porções ao dia de produtos industrizalizados estão sendo consumidos?
Como está o funcionamento dos órgãos para que a eliminação seja adequada?    

Estes produtos por serem químicos, fazem passagem pelo fígado, que utiliza reações químicas para metabolizar e eliminar estas substâncias. Após esta transformação a substancia vai para o intestino ou rins para a completa eliminação. Todo este processo (caso ocorra de forma adequada) demanda inúmeros nutrientes como vitaminas, minerais, aminoácidos.  Caso não haja a disponibilidade dos nutrientes, há sobrecarga de fígado,intestino, pele e rins podendo levar a acne, pele oleosa, alergias, fadiga, irritabilidade, enxaqueca…
Outro aspecto a analisar é que o uso de nutrientes para fazer a metabolização de substâncias químicas, leva a deficiência para outras reações químicas importantes, desencadeando diversos sintomas como queda de cabelo, insônia, indisposição, dores musculares e articulares, problemas gastrintestinais…

Comece a ler nos rótulos dos produtos industrializados a quantidade destes compostos químicos que tem os nomes listados abaixo:

– AGENTE DE MA
SSA

– ANTI UMECTANTE

-ANTI ESPUMANTE

– ANTIOXIDANTE

– CORANTE

-CONSERVADOR

– EDULCORANTE

-ESPESSANTE

– GELEIFICANTE

-ESTABILIZANTE

-AROMATIZANTE

-REGULADOR DE ACIDEZ

-EMULSIFICANTE

-REALÇADOR DE SABOR

-AGENTE DE FIRMEZA

– SEQUESTRANTE

COMO PERDER A BARRIGA?

Com o passar dos anos vamos ganhando a famosa barriguinha e inicia a lutacontra ela, algumas dicas podem ajudar a combatê-la.
1) DIETA EQUILIBRADA 
Evite mobilizar muita insulina: a insulina é um hormônio que quando está circulando avisa às células que elas devem produzir gordura. O papel da insulina é manter os níveis de açúcar do sangue equilibrados entre 80 e 100 mg/dl. Isso é fundamental para nosso metabolismo, pois o cérebro se alimenta de glicose, então não pode faltar este combustível, além disso, não pode sobrar glicose no sangue, pois ela tem um efeito abrasivo nas artérias causando lesões. Para que não tenha a mais nem a menos. existe a insulina com o papel de pedir glicose quando está faltando e mandar as células transformarem o excesso em gordura, para usar quando necessário.
– Então, posso fazer barriga e engordar por causa da insulina?
Simmmmm…
Ficando muito tempo sem comer:  mais de 4 horas sem comer nada pode avisar ao corpo que está havendo risco, o que ele faz? Libera insulina, que faz com que se sinta fome, enquanto tu estiveres distraído tudo bem, mas na hora em que for comer, a insulina vai mandar aproveitar para formar gordura em vez de músculo (no caso da atividade física), queimar gordura (no caso de quem está de dieta).
Beliscando muito: comendo a toda hora um alimento altamente energético também mobiliza muita insulina. Comer a cada hora faz com que o pâncreas (órgão que produz insulina) trabalhe feito um louco.
Comendo muito carboidrato simples: pão branco, biscoito, doces, balas, chicletes, barras de cereal, salgadinhos. Estes alimentos desprovidos de fibras são quebrados (digeridos) quase que completamente na boca, liberando glicose no intestino sem que haja barreira alguma para isso, deixando passar grande quantidade de açúcar e conseqüentemente INSULINA.
– Excesso de insulina dá barriga porque possuímos receptores para gordura na barriga e este estímulo continuado faz com que se acumule gordura neste ponto.
Procure equilibrar o indice glicemico da refeição, associando um alimento com mais carboidrato com alimentos de mais baixo impacto na glicemia como os que tem proteína, fibras e gorduras.  Exemplo disso é a tigela de frutas, comer apenas frutas picadas pode elevar o nivel da glicemia do sangue, mas se associarmos a estas frutas, sementes de abóbora, chia e coco ralado, isso vai reduzir o impacto e mobilizar menos insulina. Outro exemplo é a crepioca, a tapioca pura fornece carboidrato de médio indice glicemico, mas associado ao ovo e a uma salada pode ser uma otima opção de lanche ou jantar.

2) POSTURA

O outro fator desencadeante da barriga é a postura curvada e sentada o tempo todo, procure se movimentar, levante-se durante o dia, mexa-se e observe se os músculos das costas não estão contraídos e os da barriga relaxados.
3) CONSUMO DE LÍQUIDOS com a COMIDA
Ingerir muitos líquidos com a refeição, isso acontece por um efeito mecânico, pois além de ocupar mais espaço torna a digestão mais lenta e difícil.
4) FALTA DE ÔMEGA 3

– ômega 3 e ômega 6 tem a propriedade de modular os receptores localizados na linha da cintura. Portanto se faz necessário o consumo de alimentos que sejam fonte destes ácidos graxos como nozes, castanhas, semente de linhaça, semente de chia, semente de abóbora e girassol, azeite de oliva extravirgem
5) SEDENTARISMO
Não podemos esquecer da atividade física, que sem ela pouco do que falamos acima resolve totalmente o problema.

Já se sentiu desmoralizado frente ao espelho?

Desmoralizar, retirada do dicionário Michaelis: tornar-se imoral; corromper-se, perverter-se. Fazer perder a coragem ou a confiança, desanimar. Tirar o bom nome de, desmerecer. Fazer perder a força moral, desautorizar, descreditar. Perder a reputação, aviltar-se.

QUANDO SAÍMOS DA DIETA NOS SENTIMOS DESMORALIZADOS

A definição acima descreve bem um estado que conhecemos relacionadoa nossa dieta ou àqualquer proposta de mudar hábitos. Nossa principal exigência quando traçamos metas e objetivos é a obtenção do sucesso e que costuma ser proporcional a nosso grau de sacrifício.

Quanto mais esforço melhor deve ser a recompensa. No que diz respeito à dietas e deixar de comer alguma coisa, isso mexe com nosso instinto de preservação e também com nossa relação carinho-comida. Já se sentiu desmoralizado por si mesmo?

Nosso processo de desmoralização começa mais ou menos assim:

– vou fazer tudo direitinho, não sairei da dieta, não comerei nenhum doce …

Na segunda-feira fez tudo ótimo, na terça-feira pela manhã também: frutas, sementes, ovo cozido, suco verde.

No almoço : salada, vegetais refogados, um pedaço de carne, arroz integral e feijão, tudo bem equilibrado.

Mas… no domingo nossa tia havia nos dado um pedaço de pudim que ficou esquecido na geladeira, mas foi bem lembrado na terça após o almoço… comerei apenas um pedacinho…

À tarde na hora do lanche alguém te oferece um bombom que gentilmente aceita e, para não fazer feio, come ! Ao chegar em casa sente um cheirinho de pão de queijo maravilhoso e como não consegue resistir, come dois.

No jantar serve-se normalmente de tudo um pouco, bebe suco de laranja à vontade. Esta noite ao deitar qual o sentimento que fica ?

Como está se sentindo a respeito do seu projeto?

Nesse caso temos 3 escolhas para o dia seguinte:

  1. Fazer uma super dieta deixando para trás todo o carboidrato e comendo apenas sopinha de legumes e frutas, achando que, com muito sacrifício, conseguirá recuperar o tempo perdido.
  1. Esquecer que havia começado algum dia alguma dieta e ficar livre para comer; e livre para não ficar contente com seu corpo;
  1. Recomeçar no dia seguinte desde o café da manhã como no primeiro dia da dieta; sabendo que apesar de ter saído fora, lembrar-se que este não foi o único deslize e que tem direito de continuar buscando o que deseja.
    Vamos em frente, não permita que um deslize ou algum resultado indesejado (perder menos peso do que gostaria) o afaste de seus objetivos ou seja o ponto de partida para desistir.
    Não permita-se desmoralizar, retome sempre que escorregar, somente assim conseguirá alcançar seus objetivos.

 

DÊ UM BASTA NA COMILANÇA!

Este texto é pra ajudar na hora em que vimos que chegou a hora do basta.

Será necessário que alguém a nossa volta sofra um acidente vascular ou seja ameaçado de morte por um câncer, para que nosso instinto de sobrevivência se manifeste?

Será preciso que os exames de rotina que o médico da empresa ou o ginecologista solicitou venham com alguma alteração importante para que nosso sinal de alerta dispare?

A grande maioria das pessoas que recebo aqui no consultório vem nesta condição, após a doença de um ente querido ou quando o médico anunciou que havia algo errado com seu exame que até hoje não estava alterado.

Mas cuidado, nem sempre o alerta vem! Será preciso que o exame dê alterado para iniciar a mudança e se mobilizar?

A primeira idéia que vem a cabeça é mas nunca apareceu nada em meus exames, minha família é de pessoas saudáveis, eu não sinto nada…

Sei que devo iniciar uma atividade física, sei que devo comer mais vegetais e frutas, sei que devo comer fibras, sei que preciso tomar mais água, sei que preciso ir  deitar mais cedo, mastigar mais, levar um lanche para o trabalho…

Já é de conhecimento publico que 80% do desenvolvimento das doenças cronico degenerativas como diabetes, hipertensão, coronariopatias… estão relacionadas ao estilo de vida e que a genética reaponde por no maximo 20%!

Então vamos começar hoje!!!porque o que podemos fazer é mudar nossos hábitos.

O que pode ser feito hoje

– LEVAR O LANCHE PARA O TRABALHO – FRUTA, MIX FRUTAS SECAS E NUTS, BARRA CEREAL

– MARCAR NOS COMPROMISSOS DA SEMANA OS HORÁRIOS DA ATIVIDADE FISICA – caminhadas, bicicleta, dança, pilates, yoga, natação, futebol, ir ou voltar a pé para o trabalho …

– SÓ HOJE VOU MASTIGAR BEM E COMER DEVAGAR, NÃO VOU ME SERVIR DE FRITURAS E DE SOBREMESA

– COMPRAR ALFACE, RUCULA ou RADITE ou AGRIÃO, BROTOS, TOMATE, CENOURA – deixar as folhas lavadas e secas, guardar em potes com folhas de papel toalha para que durem toda a semana

– FAZER UMA LISTA DE COMPRAS COM AS FRUTAS E OS DEMAIS ALIMENTOS QUE PRECISA PARA O QUE VAI COMER DURANTE A SEMANA

– PROVIDENCIAR e ORGANIZAR A FORMA QUE IRÁ TOMAR ÁGUA – garrafinha, jarra sobre a mesa de trabalho, copinhos, filtro…

ACHO QUE PARA COMEÇAR JÁ ESTÁ DE BOM TAMANHO, CERTAMENTE COM ESTAS ATITUDES JÁ VAI MELHORAR A DISPOSIÇÃO E BEM ESTAR, AS DEMAIS INFORMAÇÕES VÃO SURGINDO A MEDIDA QUE A NECESSIDADE SURGIR. Mas certamente o seu corpo vai agradecer!

Página 3 de 512345
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial